Zen & Irreverente

Dicas para gerir as suas poupanças

06.02.2024
Dicas para gerir as suas poupanças

Siga estas dicas de poupança que o poderão ajudar a gerir melhor a sua saúde financeira.

Com a atual conjuntura de incerteza económica, é importante estar preparado e começar a antecipar um possível imprevisto. Por vezes, com as despesas mensais e os encargos diários, pode parecer difícil conseguir poupar, seja para fazer umas férias de sonho, comprar um carro novo ou simplesmente para fazer obras em casa. Seja qual for o objetivo, é fundamental criar hábitos de poupança e manter a sua saúde financeira.

 

ANALISE A SUA SITUAÇÃO FINANCEIRA

Gerir o orçamento mensal é o primeiro passo para constituir uma poupança sólida e conseguir atingir os objetivos financeiros. Deve olhar para o seu panorama financeiro e fazer um balanço entre as suas despesas e as fontes de rendimento mensais, para conseguir estabelecer prioridades e cortar nos gastos desnecessários.

 

DEFINA UM ORÇAMENTO

Cumprir objetivos financeiros implica definir um orçamento mensal e analisar onde gasta o seu dinheiro, para ter uma noção do estado das suas finanças pessoais e perceber como pode continuar a poupar. Depois de estabelecer um orçamento, é importante manter-se focado na forma como gasta o seu dinheiro, dando prioridade às despesas fixas. 

 

CORTE DESPESAS E DEFINA OBJETIVOS CONCRETOS 

Evite comprar por impulso e procure ponderar os seus custos e avaliar se as despesas podem ser reduzidas. Comece por planear onde irá investir o seu dinheiro, seja em formação, a viajar, para comprar casa ou começar um negócio próprio.

 

APROVEITE DESCONTOS E PROMOÇÕES

Nas suas compras, pode estar a pagar a mais por um produto que precisa. Se recorrer a promoções ou descontos, vai pagar um preço mais acessível e tem a garantia que está a aproveitar ao máximo todas as ofertas disponíveis em cada estabelecimento comercial. Desta forma poderá poupar e não terá de abdicar de levar um produto desejado.

 

RENEGOCEIE OS SEUS CONTRATOS

Reveja com alguma regularidade os seus créditos e seguros, faça as contas e veja se não está a pagar por serviços de que não precisa. Se já não forem vantajosos, tente renegociá-los com a seguradora ou o banco. Aproveite também para atualizar os contratos de serviços e troque de fornecedor, sempre que sejam oferecidas condições e preços mais vantajosos. Consulte ainda, a lista de débitos diretos da sua conta bancária e cancele os que já não se justificarem.

 

CRIE HÁBITOS DE POUPANÇA MENSAIS 

Procure definir metas de poupança mensais. Depois de analisar os seus rendimentos, uma tática é usar o método 50-30-20, que consiste em alocar:

  • 50% dos seus rendimentos em despesas essenciais, como a prestação do crédito, a habitação, contas da água e eletricidade, entre outros gastos fixos mensais;
  • 30% dos rendimentos para momentos de cultura ou lazer, como refeições fora de casa, férias ou idas ao cinema;
  • 20% dos rendimentos para poupança e amortização de dívidas, este percentual deve destinar-se a um fundo de poupança, pagar dívidas, fundos de emergência ou investir num produto financeiro, como certificados de aforro ou PPR (Plano de Poupança e Reforma).
partilhar